dcsimg

January 30 2015

Jeniffer Elaina da Silva

Como lidar com as dívidas do crédito consignado


Como lidar com as dívidas do crédito consignadoMuitas possibilidades de empréstimo disponíveis no mercado seduzem o consumidor a dar aquele passo maior em direção ao seu sonho de consumo.

Entre as tantas que se amontoam diante da clientela está o crédito consignado – que é conhecido, também, como empréstimo consignado. Ele funciona, inclusive, mais de acordo com o seu segundo nome, já que ele é um empréstimo feito com pagamento indireto, no qual cada uma de suas parcelas é deduzida, automática e diretamente, da folha de pagamento da pessoa física.

Instituições bancárias e financeiras são as responsáveis por conceder o crédito consignado, cuja duração para quitar o débito não deve ser superior a 72 meses (ou seja: seis anos). Além disso, seus juros e demais encargos são variáveis, de acordo com o valor contratado com a instituição escolhida pelo consumidor.

Solicite seu empréstimo agora, preencha nosso formulário de cotação, clique aqui.

Aprendendo a lidar com o crédito consignado para evitar crises

A opção parece prática, mas o consumidor desavisado pode ter surpresas indigestas com o uso contínuo e despreocupado do crédito consignado.

Ronaldo Gotlib, consultor financeiro e advogado especializado nas áreas de Direito do Consumidor e Direito do Devedor, além de autor de livros, recomenda que o consumidor realize uma avaliação global do orçamento pessoal.

Ao separar a renda mensal das despesas, é possível ter uma visão real sobre como organizar a vida financeira e, assim, saber onde e quando gastar, e onde e quando economizar.

Mas, pela lei, a renda do consumidor está parcialmente protegida de abusos com o crédito consignado, já que não se pode comprometer mais do que 30% do total da renda do trabalhador com essa opção de empréstimo. Caso isso ocorra, o contratante tem o direito de ir à Justiça pedir pela suspensão de descontos que ultrapassem o porcentual máximo permitido pela legislação vigente.

Dessa forma, não adianta o consumidor entrar em desespero e se desfazer prontamente do bem adquirido para se livrar das dívidas. O planejamento é eficiente para antever e antecipar problemas com esses e, por isso, válido para tomar ações devidamente pensadas.

Por fim, com os gastos e renda divididos, e uma visão macro da situação estiver devidamente organizada, o passo seguinte é descobrir como reduzir as despesas e encontrar um valor substancial que ajude a reduzir o impacto da dívida.

Solicite seu empréstimo agora, preencha nosso formulário de cotação, clique aqui.

Vale, também, a busca por um profissional especializado para auxiliar nessa tarefa. Uma visão de fora, e especializada no assunto, pode ser providencial, em alguns casos.

Sobre o autor: Jeniffer Elaina da Silva

Jeniffer Elaina trabalha como Editora freelancer, tendo mais de três anos de experiência em escrita e revisão de artigos para web. É formada em Marketing com pós-graduação em Administração de Empresas na FGV Bauru. Sua maior paixão é poder compartilhar conhecimentos e aprender um pouco mais a cada dia.


Discussão

Sem comentários. Seja o primeiro a responder!

Postar um comentário

Os comentários estão encerrados.

Prestamos um serviço completamente gratuito para você
NUNCA faça qualquer tipo de depósito para conseguir seu empréstimo. Ficou com dúvida? Entre em contato conosco.